sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

DESABAFO DE UM HOMEM ILUDIDO COM O MUNDO

O chamado tempo foi passando, as coisas mudando e eu percebendo tudo que deixei escapar das minhas mãos, as melhores coisas, que só hoje depois do amigo tempo percebo o quanto sempre foram as melhores. Há alguns anos atrás em hipótese alguma eu me imaginaria aqui onde estou da forma que estou, falando isso... 
Eu exigi muito das pessoas, exigi muito dos meus amigos, exigi muito do amor e o que nunca percebi é que eles faziam o impossível, eu que sempre mudava as exigências, queria abraçar o mundo, queria ter o mundo e acabei com uma parte menor do que eu tinha. 
Mas de todas as coisas ela foi o que mais sentia falta, falta de sua doçura, de seu sorriso, de sorrir com ela, de seu jeito de menina, da sua forma delicada de sempre tratar bem todos que estavam comigo, até mesmo meus amigos bêbados. Depois dela passei por alguns amores, mas nenhuma delas me amou como ela me amava, podem até ter amado no início, mas somente no auge da paixão... O pior é que tudo o que vivo hoje foi eu mesmo quem fiz acontecer, se ela não está comigo, se nem sei onde ela está, fui eu que não deixei ficar e me fazer feliz como ela sabia que poderíamos ser um dia.
Eu errava sempre, a todo instante, eu decepcionava, eu machucava, e mesmo assim me achava certo de tudo, colocava nos outros o que eu sabia que era defeito em mim, para me mascarar, talvez uma auto defesa. Eu achava que todos tinham que me aceitar, que todos deveriam me entender. Eu fiz todos chegarem aos seus limites, eu fiz ela chegar ao seu limite, eu a fiz ir pra longe de mim, tão magoada, tão decepcionada, tão descrente de mim.
Eu chorei durante muitas noites, durante muitos meses, um choro solitário assim como eu me sentia, mesmo estando com tanta gente ao meu redor... Eu menti, eu falei coisas que não deveria, e de novo machuquei todos, só escapou ela, porque ela já tinha ido embora, talvez nem se lembre de mim.
Eu reclamo tanto de amigos, de não ter pessoas confiáveis, de não ter um amor certo, mas sabe, a única pessoa que não era confiável era eu mesmo, eu tive o amor certo e não soube enxergar naquele momento, achando que o tempo resolveria tudo. Até que o tempo resolveu, me mostrou o quanto errado eu fui, o quanto deixei de enxergar, o quanto perdi da vida com essa minha vida louca.
Eu coloquei todas as minhas expectativas nas pessoas e não dei nenhuma chance de colocarem as deles em mim. Deus sabe do quanto eu queria voltar no tempo e ajeitar tudo, e dizer a todos o quanto eu os amei, dizer a ela como senti sua falta, o quanto sinto ainda sua falta, o quanto queria recuperar o tempo que perdi longe da minha família, dos meus verdadeiros amigos, dos meus verdadeiros amores e o quanto eles eram e eles foram e são importantes pra mim, mesmo eu só passando a entender isso tão profundamente agora.
Eu sei que cada lágrima minha é totalmente merecida, porque o que eu destruí merecia todas as lágrimas do mundo. Quanto eu pedia a Deus pra me completar, pra ser feliz e ele já tinha feito tudo isso por mim e eu não percebi, estava alcoolizado pelo mundo. Ele já tinha me completado. E Ele me permitiu destruir tudo aquilo, porque foi à única forma dele me mostrar o quanto eu tinha. Além de me destruir, destruí outras pessoas, destruí ela, mesmo que por instantes, mas instantes resultados por mim.
O pior é saber que as coisas nunca mais serão como eram antes, que eu nunca vou poder ver aqueles sorrisos mais uma vez, ter meus abraços de volta, ter aqueles momentos novamente.
Mas Deus me deu a oportunidade de recomeçar, ainda posso da amor aos que me amam. Talvez ela, porque um homem precisa tanto de uma boa mulher do seu lado, não volte pra mim, mas como eu gostaria que ela soubesse o quanto me arrependi, o quanto senti sua falta, o quanto queria voltar ao passado e agarrá-la ao meu lado, mas não tenho como dizer, pois nem sei onde ela anda, nem voltar ao passado porque não tenho máquina do tempo, mas imagino que ela saiba, que ao menos imagine...
Hoje percebo tantos erros e tantas perdas, mas é assim que vou levando a vida, já enxerguei como errei, o quanto errei. Então o que me resta é erguer o ombro, levantar a cabeça e seguir em frente, tentando enxergar tudo de bom que vier acontecer na minha vida de agora em diante. Eu fui um homem iludido pelo mundo, hoje sou um homem que aprendeu que o mundo são as pessoas que estaõ do nosso lado, que nos amam de verdade.

Fernanda Leite (Fortaleza, 10 de fevereiro de 2011)

9 comentários:

  1. totalmente inspirada, muito homens um dia enxergam a verdade

    ResponderExcluir
  2. eu tambem já perdi uma bela mulher e só percebi o quanto eu amava quando ela se afastou o suficiente pra eu saber que não voltaria mais

    ResponderExcluir
  3. ta de parabéns texto maravilhoso, seguindo o blog

    ResponderExcluir